O vaso e o oleiro


“Como o vaso, que o oleiro fazia de barro, se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu.” (Jeremias 18:4)

O modelo original do Oleiro tornou-se es­tragado por alguma coisa no barro que não cor­respondia ao seu trabalho. Sim, ficou estragado, mas não destruído, pois fez novamente um ou­tro vaso. É maravilhoso o que Deus ainda pode fazer, uma vez que estejamos preparados para nos submeter aos seus ajustes. Faltamos-lhe em alguma coisa? Então seria tolice persistir no que Ele já abandonou, imaginando falsamente que Ele é obrigado a seguir conosco.
Acaso mudou Ele de propósito, por algu­ma razão? Estou eu designado a ser outro va­so”? Se assim for, lutar para ser ainda o anterior, seria a morte. “Não poderei eu fazer de vós co­mo fez este oleiro?”, diz o Senhor. Não pode­mos brincar com a vontade dEle. Embora seja nosso amoroso Pai, todavia é soberano em seus caminhos. Nossa atitude deveria ser: “Guarda-me perto de Ti!”. Encontro grande conforto pessoal no conselho de Pedro: “Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte” (1 Pedro 5:6).

W. Nee

Um comentário:

Noemi disse...

Reciban muchas bendiciones desde mi blog www.creeenjesusyserassalvo.blogspot.com
VISITANDOLES DESDE EL SALVADOR CENTROAMERICA.